Vereadores tentam explicar roubo na Câmara e não convencem

0
110

Apesar da tentativa, muitas perguntas ficaram sem respostas, como: por que os acusados não estão presos?

Vereador Sangue Bom exibe, em tribuna, cópia do cheque emitido pelo ex-presidente da Câmara e atual prefeito, Chuvisco, para sua esposa no último dia de 2012 -  Foto: Genildo Rocha/jornalnanet.com.br
Vereador Sangue Bom exibe, em tribuna, cópia do cheque emitido pelo ex-presidente da Câmara e atual prefeito, Chuvisco, para sua esposa no último dia de 2012 – Foto: Genildo Rocha/jornalnanet.com.br
Os vereadores da Câmara Municipal de Itapecerica da Serra usaram a primeira sessão ordinária, que aconteceu na terça-feira, 03, para explicar o rombo de mais de R$ 2,4 milhões que o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – TCE apontou no relatório anual de 2013. Em sua folha 32, técnicos de TCE disseram que havia um desvio não contábil na folha de pagamento do servidor e duplicidade nos vencimentos dos vereadores. Além de notas de empenhos que não tinham lastros.
As explicações não convenceram os munícipes presentes. Gritos de ordem e faixas de protestos informaram o descontentamento. Para João Antonio, morador do Parque Paraiso os vereadores estão brincando com o povo. “Esses caras acham que a gente é palhaço. Vem com ideias furadas e acham que a gente vai engolir”, ataca o morador.
Destaque para apresentação de uma cópia de cheque do ex-presidente da Câmara, Amarildo Gonçalves, Chuvisco para sua mulher, Maristela. O autor da denúncia foi o vereador Sangue Bom (PDT). O parlamentar exibiu em tribuna o documento.
No Final da sessão, o presidente da Casa, Alex Pires (PSDB) disse para a imprensa que está fazendo de tudo para elucidar os fatos. Mas, argumentou dificuldades para encontrar documentos, pois os acusados teriam eliminados provas. “A situação é critica por que dentro da casa havia um “esquema” de desvio de dinheiro publico. O que acontece? Eles puderam maquiar tudo. Eles tinham acesso em tudo. Até mesmo antes de chegar a formação ao ex-presidente, que tomou as precauções corretas na época, eles tiveram uns dias e mudaram tudo. Hoje eu não acho o empenho para provar isso; eles dificultaram muito à documentação”, disse o prefeito.
O presidente garantiu que está colaborando com a polícia tanto que já encaminhou a Seccional um relatório e cópias de cheques que foram emitidos para a senhora Delma Takada, esposa de Jorge Isao Takada apontado como o articulador da organização criminosa que teriam roubado a câmara. “Foi feito um oficio pedindo a micro filmagem de cheques no ano de 2013/2014 Foi encontrado vários cheques emitidos em nome de Delma Takada e isso veio sustentar a confissão. Delma Takada é a mulher do senhor Isao”, afirmou o presidente.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*