Taboão da Serra terá Carnaval de protesto na Avenida José Maciel

0
87

Sem retorno e recursos da Prefeitura, carnavalescos e manifestantes de Taboão organizam desfile no Jardim Maria Rosa, no dia 17 de fevereiro

Desde de 2011, as Escolas de Samba de Taboão da Serra não desfilam na avenida
Desde de 2011, as Escolas de Samba de Taboão da Serra não desfilam na avenida
A maior festa popular brasileira será realizada bem apagada, de forma pequena e sem a estrutura esperada pelos carnavalescos em Taboão da Serra. Um grupo composto por membros de cinco escolas de samba em conjunto com alguns manifestantes, realizarão um desfile sem a utilização de alegorias na avenida Dr. José Maciel, no Jardim Maria Rosa, na terça-feira de carnaval, 17 de fevereiro, a partir das 18h.
O grupo que defende e luta para resgatar o Carnaval na cidade há três anos decidiu realizar as comemorações de forma menor, mas não desistiram de continuar a lutar pela causa. “Vai ter Carnaval. Já que a não tivemos nenhuma resposta da Prefeitura para realizar nossa festa na Avenida Fernando Fernandes no Pirajuçara, resolvemos fazer o carnaval na Avenida Dr. José Maciel no Jardim Maria Rosa. Não vamos pedir mais nada para o poder público. O desfile lá será menor, não teremos alegorias até porque o declive da avenida não permite. Mas vamos desfilar com comissão de frente, mestre sala e porta bandeira, ala das baianas e com outras alas”, informou um dos organizadores Ordelan Pereira, da escola Imperatriz do Samba.
De acordo com a organização um novo ofício foi encaminhado através da Câmara Municipal. “O que nós precisamos somente do poder público nesse momento é a interdição da avenida, a GCM, uma ambulância e pelo menos alguns banheiros químicos”, informou Ordelan.
O grupo carnavalesco conseguiu apoio para levar o carro de som e também vai tentar conseguir doação de ônibus para levar os integrantes das escolas.
“Vamos também pedir o empréstimo da área externa do Cepim só para a gente fazer a concentração e depois para retornar. A Escola Imperatriz do Samba já fez um desfile na avenida Dr. José Maciel quando não teve desfile na cidade.

Samba triste
Ordelan reportou o entretecimento e o descontentamento com a falta de apoio do poder público. “A região sempre admirou o carnaval que era feito em Taboão da Serra, mesmo com poucos recursos e quem perde é a população. A gente espera que com esse desfile que nós vamos fazer, com a união das escolas, abra uma porta para o poder público discutir conosco. Nós não queremos que o poder público apenas financie o nosso carnaval, queríamos uma parceria. Isso é ruim porque mostra um descaso da cultura popular que é do Brasil”, disse

Escolas participantes
Unidos do Morro, VUMO, Mocidade do Parque Pinheiros, Unidos do Redentor E Imperatriz do Samba

Sambas antológicos
Durante o desfile serão cantados sambas enredos antigos para que todo mundo possa cantar e participar da festa.

Escolas regulares
De acordo com a Comissão organizada para tentar negociar com o poder público o resgate da cultura popular do Carnaval, todas as escolas de samba de Taboão da Serra possuem CNPJ e estão devidamente ativas e regulares. “A antiga Liga das Escolas de Samba de Taboão da Serra foi impugnada e não as escolas, por isso, seria possível o poder público destinar recursos para a realização do carnaval”, ressaltou.

Prefeitura faz bloco do empurra empurra
Sem respostas, o secretário de Cultura, Laércio Lopes disse que tem o imenso prazer em ajudar. No entanto, jogou a bola para o secretário de Governo Dr. Cândido Ribeiro. Segundo ele foram recebidos os ofícios e encaminhados para as secretarias competentes para estudo e providências. “Dentro das nossas possibilidades, o governo municipal está à disposição para ajudar”, informou.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*