Superintendente do DNTI já foi condenado por peculato e é acusado de superfaturar obras do Rodoanel

0
424

O Superintendente do DNIT em São Paulo, Ricardo Rossi Madalena foi condenado por peculato a dois anos e quatro meses de prisão por desviar sacos de cimento da Prefeitura de Ipaussu, no interior paulista, quando seu pai era prefeito (1989 a 1992). Ele recorreu e conseguiu cumprir a pena, reduzida há um ano e dois meses, em regime aberto. Também foi apontado pelo Tribunal de Contas da União – TCU com gestor de obras superfaturadas no Rodoanel.

( Reprodução do portal de notícias globo.com )
( Reprodução do portal de notícias globo.com )

Engenheiro civil, Madalena era secretário de Obras no município, único cargo público que ele ocupou antes de assumir a superintendência do Dnit. A sentença foi em 1991. Além dele, outros dois funcionários da prefeitura foram condenados. Em sua defesa, Madalena disse que a condenação ocorreu porque “apenas cinco sacos de cimentos” que haviam sido emprestados os moradores da cidade pela prefeitura não foram devolvidos. “Acho que sou uma pessoa ficha limpa. Eu não tenho nada a esconder. Isso faz 20 anos. Nós tivemos uma crise de cimento na época, e a prefeitura decidiu ajudar munícipes que iam aos depósitos e não encontravam o material. Emprestamos cimento e depois eles devolviam. Apenas cinco sacos nunca foram devolvidos”, disse o dirigente do Dnit.

A promotoria não aceitou a alegação de empréstimo na época. “As retiradas de materiais de construção do almoxarifado não podem ser consideradas como empréstimos, uma vez que não houve em nenhum momento qualquer estipulação de prazo de restituição desses materiais. Salientando-se que os mesmos só o foram quando da abertura do inquérito policial e consequente oitiva dos envolvidos”, diz trecho da sentença.

Apontado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), como gestor em obra superfaturada no Rodoanel Paulista. Madalena aparece num processo sobre irregularidades na obra do Rodoanel, de responsabilidade dos governos paulista e federal com notas superfaturadas em 2008. O relatório de irregularidades divulgado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) mostrou as irregularidades, mas decidiu não pedir a paralisação da obra, recomendando, porém, a retenção do pagamento de parte do valor.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/politica/superintendente-do-dnit-em-sp-ja-foi-condenado-cumpriu-pena-do-rio-tambem-do-pr-2710490#ixzz2iDxMIs4M 

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*