Sessão de Itapecerica tem aprovação de Farmácia 24h

0
74

Nos debates, os vereadores Cícero e Hércules da Farmácia criticaram o projeto do Ernandes Sangue Bom solta o verbo criticando falta de segurança, vagas na Frente de trabalho e denúncia do bota fora ilegal

Por Renata Gomes

Sessão da Câmara de Itapecerica na terça-feira, 1º de setembro. FOTO: Genildo Rocha/Jornal na Net
Sessão da Câmara de Itapecerica na terça-feira, 1º de setembro. FOTO: Genildo Rocha/Jornal na Net

A primeira sessão realizada no primeiro dia do mês de setembro foi agitada na noite de terça-feira em Itapecerica da Serra. Os vereadores aprovaram por seis votos favoráveis e quatro contrários o projeto de lei que passou por vistas de 10 dias e institui o plantão de atendimento 24h nas farmácias da cidade.

O autor do projeto, vereador Professor Ernandes (PT) se desentendeu trocando farpas com o vereador Cícero Costa (PSDB) e também houve pedido de revogação da lei pelo vereador Hércules da Farmácia (PMDB) pois ele afirma que já existem duas farmácias funcionando no período noturno na cidade.

O sempre polêmico vereador Sangue Bom (PDT), fez o clima da sessão esquentar ainda mais. Começou o discurso falando sobre policiamento, criticando a saída da Companhia de Polícia do Distrito do Jacira e cobrando o prefeito Chuvisco (PMDB) do aumento da Guarda Civil Municipal. “Vamos ficar descobertos, quando a primeira companhia de policia sair daqui o centro vai sofrer. Infelizmente esse prefeito fraco, ruim, não aumentou os homens da guarda municipal, prefeito vê se dá um jeito e aumenta o efetivo da Gcm”, cobrou.

Sangue Bom também questionou como são feitas as contratações da Frente de Trabalho. “Tinha uma fila de mais de 500 pessoas para as 50 vagas e já tem carta marcada, coitado desses trabalhadores, pedi informações e ninguém respondeu”, disse.

Em tom mais acalorado, Sangue Bom mostrou um jornal do PDT que traz na capa a denúncia de um bota-fora irregular feito com o caminhão da prefeitura. Além disso, citou o abandono dos bairros Parque Paraíso e Jd. Sampaio e voltou a falar do cheque em nome da esposa do prefeito Chuvisco.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Alex Pires usou a tribuna para falar sobre o tema da lei do silencia debatida com duras críticas na sessão anterior. Ele agradeceu a atuação dos órgãos fiscalizadores no empenho de inibir o som alto de festas denominadas “pancadões”. O vereador Ramon Corsini usou parte do tempo para dizer que ocorreu a fiscalização no seu bairro.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*