Público cobra devolução do dinheiro dos shows cancelados no Rodeio de Taboão

0
151

Além do público que comprou ingressos, prestadores de serviços alegam falta de pagamento e não conseguem falar com responsáveis

Pessoas que compraram ingressos dos shows cancelados do Rodeio de Taboão esperaram por horas no escritório da Alegra Eventos na segunda-feira, 11, e não foram atendidas.
Pessoas que compraram ingressos dos shows cancelados do Rodeio de Taboão esperaram por horas no escritório da Alegra Eventos na segunda-feira, 11, e não foram atendidas.

Muitos transtornos e aborrecimentos foram relatados ao Jornal Hoje em notícias pelo público que comprou os ingressos dos shows cancelados do Rodeio de Taboão da Serra. Os shows das duplas Chitãozinho & Xororó que aconteceria na sexta-feira, 08, e Edson & Hudson no sábado, 09, foram cancelados na tarde de sexta-feira, com nota da equipe dos artistas informando que a empresa descumpriu o contrato.

O ressarcimento da compra dos ingressos prometidos pela organização [através de uma postagem na página da rede social do evento que foi apagada] que seria realizado na segunda-feira, 11, não aconteceu.
O rodeio iniciado no dia 30 de abril e encerrado no sábado, 09, teve público abaixo do esperado, segundo os organizadores. Apenas o show do Jorge & Matheus realizado na quarta-feira, 06, teve o maior público, cerca de 10 mil pessoas.

Diversas pessoas estiveram no escritório da empresa Alegra Eventos localizado na Avenida Vida Nova, 28, no Centro Empresarial Vida Nova, sala 1011 B, mas nenhuma pessoa apareceu para atender ou prestar esclarecimentos.
Muitas pessoas estão usando a página oficial do Rodeio na rede social para comentar sua indignação e cobrar a devolução do dinheiro, mas nenhuma resposta ou retorno é publicada pela organização.

“Eu fiquei das 13h até às 16h30 lá esperando alguém nos atender e nada e tem gente que chegou às 11h. Ninguém apareceu para dar nenhuma satisfação”, contou Jeniffer Queiroz de Matos, que mora no Condomínio Pitangueiras.
Helena Maira Araújo moradora do Jardim Valo Velho foi até o local do show na sexta-feira, 08, para tentar o ressarcimento dos ingressos que comprou e só teve mais gastos. “Eu comprei quatro ingressos e paguei R$ 30,00 em cada um. Me sinto lesada e desrespeitada pois não passaram nenhuma informação simplesmente falaram que podíamos usar o ingresso para o show do Pablo. Se eu quisesse ir ao show do Pablo teria comprado pra esse show”, contou relatando que gastou R$ 30,00 de estacionamento e quando foi ao Shopping Taboão não existia mais quiosque de venda de ingressos do rodeio.

A equipe do Jornal Hoje em notícias tentou entrar em contato desde sexta-feira, 08, com os responsáveis pela empresa Alegra, mas não conseguimos êxito até o fechamento da matéria.
Algumas pessoas confirmaram que fizeram boletim de ocorrência e que vão entrar com um processo no Procon contra a empresa.

Outra denúncia recebida pelo Jornal Hoje em notícias, foi de prestadores de serviços que não foram pagos, mas que vamos preservar a identidade. “Não recebemos até agora e não conseguimos contato com ninguém, estamos indignados, porque prestamos serviços e queremos receber”, disse.

Incômodo e Renda
Os moradores que moram na frente do local de realização do evento, em frente a Previdência Social da Estrada São Francisco no Jardim Maria Helena reclamam muito do barulho, dos problemas pra estacionar em suas residências, entre outras críticas.

“É uma falta de respeito com a gente, aqui moram trabalhadores e estudantes que precisam descansar, mas com esse barulho a noite toda isso não é possível, acho que a prefeitura não poderia apoiar um evento como esse”, declarou na Internet, Igor Souza.

Já outros aproveitaram o momento para transformar a garagem em ponto de comercialização de comes e bebês e até vagas de estacionamento.

Rodeio sem montaria
Apesar das afirmações dos organizadores, não foram realizadas montaria e a promotora Letícia Ravacci confirmou que em caso de uso de animais na Festa do Peão em Taboão da Serra a organização do evento pagaria multa de R$ 50 mil reais e teria os shows suspensos.

Segundo Letícia, Taboão da Serra está uma zona urbana não podendo, assim, realizar provas com cavalos, touros, entre outros, pois, vai de encontro ao decreto 40400/95 do Governo do Estado de São Paulo que estipula que festa de rodeio só pode ser realizada dentro do perímetro rural. “Foi assinado um documento (em conjunto com a organização do evento) que não tivesse provas com os bichos sob pena de multa de 50 mil reais. E se o documento não for suficiente, ainda assim, que não fosse, caberia uma paralisação do show”, explica.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*