Protesto “Não as enchentes” será realizado por moradores na Câmara

0
154

Fernandes e Evilásio se acusam por falha na canalização do córrego

Após sofrer cinco enchentes em menos de dois meses e uma pessoa morrer, moradores se mobilizam através das redes sociais e preparam manifestação para cobrar providências

Ruas do Centro de Taboão sofreram cinco grandes alagamentos em menos de dois meses
Ruas do Centro de Taboão sofreram cinco grandes alagamentos em menos de dois meses

“Será que o povo vai sair da zona de conforto? Reclamar no facebook é fácil, agora se levantar e ir cobrar seus direitos é muito cansativo, espero de todo coração que o povo se una contra a omissão dos governantes, se levante e vamos sim cobrar nossos direitos, a saúde está um verdadeiro caos, e essas enchentes estão acabando com nossa cidade, Vamos acordar”. Essa foi a postagem de Andrea Souza através da rede social para mobilizar a população a participar do protesto “Não as enchentes” programado para acontecer na terça-feira, 23, durante a sessão na Câmara Municipal de Taboão da Serra.

Já foram registrados cinco grandes enchentes em Taboão da Serra em menos de dois meses. A maior região atingida na cidade é a central e as ruas Santa Luzia, Getúlio Vargas e José Soares de Azevedo contabilizam os maiores prejuízos. No Recanto dos Pássaros, os moradores já nem sabem responder quantas vezes ficaram ilhados sem poder chegar ou sair de casa. A Rodovia Regis Bittencourt também teve vários pontos de alagamentos e os congestionamentos fizeram literalmente a cidade parar.

Alunos também ficaram ilhados no pátio da Escola Estadual Prof. Laert Almeida São Bernardo, no Jd. Saint Moritz, e também recebemos imagens de alagamento na UBS Suiná, relembrando que também entrou água na UPA Akira Tada. Quatro pessoas foram socorridas pelos bombeiros na Estada Kizaemon Takeuti, na quinta-feira, 18 e o mais lamentável foi o registro da segunda morte, em menos de um ano de um senhor e uma senhora que foram arrastados pelas enchentes.
São Pedro não poupou a cidade nem no aniversário, dia 19. Mais uma tarde chuvosa atingiu Taboão da Serra e as cenas de caos se repetiram. Muitas manifestações foram feitas por moradores indignados com a situação e satirizando a data que seria de comemoração.

Fernando Fernandes afirma que, mesmo após três anos de mandato, que a culpa dos problemas de canalização do córrego Poá é do governo passado. Evilásio diz que a culpa é única e exclusiva dessa administração que não concluiu a obra
Fernando Fernandes afirma que, mesmo após três anos de mandato, que a culpa dos problemas de canalização do córrego Poá é do governo passado. Evilásio diz que a culpa é única e exclusiva dessa administração que não concluiu a obra

O prefeito Fernando Fernandes continua divulgando, mesmo após três anos de mandato, que a culpa dos problemas de canalização do córrego Poá é do governo passado. Essa semana ele divulgou que a obra ficará pronta em 60 dias. No mês de junho de 2015, a prefeitura divulgou que a obra ficaria pronta em janeiro de 2016.

Evilásio contra ataca
O ex-prefeito foi às redes sociais para rebater as críticas do prefeito Fernando Fernandes. Ele disse que a culpa é única e exclusiva dessa administração que não concluiu a obra. ”Eu deixei esse córrego Poá 80% canalizado. Não existem mais enchentes na Chácara Yolanda, no Mirna e na Intercap. Porque no centro? Porque alteraram o projeto original, atrasaram as obras e não aumentaram a sua vasão sobre o Pirajuçara”, disse o ex-prefeito.
Ele ainda faz um alerta: “É claro que vem mais chuva com maior volume e a minha preocupação é a falta de conservação e com a limpeza desse rio e também os outros. E Aí, além do centro, podemos ter enchentes em outros locais da cidade”, afirma Evilásio nas redes sociais.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*