Prefeito Fernando Fernandes recua e decide manter as 75 crianças em projeto social

0
53

A mobilização feita por pais e mães que realizaram uma manifestação na quinta-feira funcionou e o prefeito não cortará mais as 75 crianças que são atendidas na Ong Solar dos Unidos

Manifestantes em frente ao Ginásio de Esportes na quinta-feira, 03, contra o prefeito Fernando Fernandes que ameaçou cortar 75 crianças de projeto social, mas após protesto recuou
Manifestantes em frente ao Ginásio de Esportes na quinta-feira, 03, contra o prefeito Fernando Fernandes que ameaçou cortar 75 crianças de projeto social, mas após protesto recuou
Mães e pais de crianças e adolescentes atendidas em projeto social na Ong Solar dos Unidos, no Jd. Clementino, enfim respiraram aliviadas na manhã desta segunda-feira, 07, após conseguir fazer o prefeito Fernando Fernandes recuar da decisão de cortar 75 crianças. A decisão foi conquistada após manifestação realizada em frente ao Ginásio de Esportes Ayrton Senna da Silva durante o evento da rede municipal de ensino, Natal nota 10, na tarde de quinta-feira, 03.

Cerca de 40 mães estiveram na frente da prefeitura e uma comissão de 12 pessoas foi atendida por Fernando Fernandes. Segundo o vereador Moreira, o prefeito estava irredutível mas a mobilização foi positiva e o prefeito vai manter o atendimento. “As mães se colocaram contra a mudança das crianças serem atendidas pelo CRAS. Para elas, o local não tem condições de fazer um serviço de qualidade. O prefeito ouviu a todos e recuou da decisão e vai manter os projetos como estão”, para Moreira, foi uma vitória do povo e das crianças do projeto.

Tudo começou porque foi anunciado pela secretária de Assistente Social, Arlete Silva, durante uma Audiência Pública, o corte de 75 crianças da Ong Solar dos Unidos. O motivo alegado seria critério financeiro, porém, nenhuma outra entidade da cidade sofreria a medida. A ONG tem como patrono o vereador Moreira (PT), oposição ao governo do prefeito Fernando Fernandes.

O projeto Criança e Adolescente da Ong Solar dos Unidos existe há mais de 10 anos e visa manter as crianças com atividades de artesanato, informática, capoeira, atividades lúdicas, aulas que formam os jovens em cidadãos cientes de seus direitos e obrigações. No projeto são atendidas o total de 175 crianças.

No protesto de quinta-feira, 03, as mães e pais ficaram sabendo que o prefeito estava no evento Natal nota 10 no Ginásio e resolveram ir até lá para ver se o prefeito falaria com elas. O prefeito mandou recado através do secretário de Educação que iria atender na prefeitura. O local ficou tomado por guardas municipais da ROMU que fizeram uma barreira na entrada do ginásio. Nenhuma ocorrência foi registrada.

O ex-vereador, Aprígio, também esteve ao lado dos manifestantes. “A reivindicação do Moreira é que a prefeitura quer fechar 75 vagas da escola e nós não estamos concordando. É isso que estão reivindicando, para que o prefeito pense direito”.

Aprígio disse ainda que como oposição ao prefeito Fernando Fernandes deve participar de manifestações. “Se eu sou oposição, eu não vejo problemas de eu estar também presente em eventos de qualquer natureza”, afirmou.
A mãe da Letícia de oito anos, Sandra Souza Pereira, do Jardim Clementino disse que não tem com quem deixar sua filha, que está no projeto há dois anos. “Minha filha se transformou numa criança mais ativa, se o projeto cortasse, seriam 75 crianças que iriam para a rua, aprendendo o que ? Precisamos desse projeto de manhã ela vai pra escola e a tarde para a ONG. Posso ir trabalhar sossegada sem ter preocupação”contou ao Jornal Hoje durante o protesto na quinta-feira, 03.

“Já é a segunda vez que perdemos com esse governo. Cortaram um PAC do Solar dos Unidos. Colocar polícia armada com escudo para receber as mães é inadmissível. Quando precisamos da polícia na rua não tem”, reclamou a mãe Deise Mary.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*