Porteiro suspeito de matar jovem em loja do Embu é preso na Régis

0
44

Ele se entregou à Polícia quatro dias após cometer o crime

O porteiro acusado de matar jovem de 19 anos no estacionamento da loja em Embu se entregou à Polícia na quinta-feira, 07
O porteiro acusado de matar jovem de 19 anos no estacionamento da loja em Embu se entregou à Polícia na quinta-feira, 07

O porteiro da loja BBB Outlet em Embu das Artes foi preso na tarde de quinta-feira, 07, na rodovia Régis Bittencourt. Ele é suspeito de matar José Gabriel Sousa de Oliveira, de 19 anos, e ferir mais duas pessoas no estacionamento da loja no domingo, 03.

Fernando Santana Pereira, que estava foragido, entrou em contato com a polícia e marcou um local de encontro para se entregar, ele foi preso por volta de 15h30.

Além dos depoimentos dos companheiros de Oliveira que acusam Pereira, as câmeras de segurança do estabelecimento comercial mostram o funcionário atirando contra os rapazes.

O jovem morreu e outros dois rapazes ficaram feridos após uma briga. Gabriel levou quarto tiros e morreu no local. O motivo teria sido o pagamento do estacionamento, R$ 12, na loja BBB Outlet, localizada na Avenida Yasbek, 1987.
Segundo a polícia, os quatros primos estavam no local para comprar um presente, ao saírem da loja, foram informados que o estacionamento não aceitava pagamento com cartão de crédito. Então dois dos rapazes, foram a um caixa eletrônico retirar o dinheiro, e outros dois, teriam ficado no estacionamento. Ao voltarem, segundo um dos jovens, o Pereira impediu que eles entrassem no estabelecimento, porque já tinha dado 17h e a loja tinha fechado.

Após uma discussão o porteiro atirou em Oliveira, no tórax, no ombro e na cabeça ele morreu no local. O primo dele, Felipe, de 25 anos, também foi baleado no peito, no braço e na perna, ele passou por cirurgia e não corre risco de morrer. O outro foi atendido no pronto socorro e liberado durante a madrugada.

O porteiro não poderia trabalhar armado e o advogado da loja BBB Outlet disse em entrevista que iria avaliar o porque ele estava armando. O acusado já tem passagem por porte ilegal de arma e por exercer a função de porteiro, apesar de se apresentar como segurança, não poderia portar arma letal.
* Com informações do G1.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*