Polícia faz busca na casa de acusados de roubo na Câmara de Itapecerica

0
198

Jorge Isao Takada acusado de ser o mentor dos desfalques trabalhou na Câmara de Itapecerica por 28 anos
Jorge Isao Takada acusado de ser o mentor dos desfalques trabalhou na Câmara de Itapecerica por 28 anos
A manhã dessa sexta-feira, 20 de fevereiro, foi movimentada na cidade de Itapecerica da Serra. De acordo com informações exclusivas obtidas pelo Jornal Hoje em Notícias, a Polícia fez busca na casa da ex-funcionária da Câmara de Itapecerica, Eduarda Rosana dos Anjos Silva, suspeita de participar em conjunto com outros dois funcionários, Jorge Isao Takada e Fabiane Tles dos Santos da fraude contábil apontada pelo relatório do Tribunal de Contas de São Paulo (TCE) que apresentou um rombo de R$ 2,4 milhões somente no exercício de 2013.

A matéria completa e os detalhes da ação realizada pela polícia estará disponível na edição impressa de terça-feira, 24 de fevereiro. Não percam!

Entenda o caso

Depois do relatório do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) apontar irregularidades na Prestação de Contas do exercício de 2013 da Câmara Municipal de Itapecerica da Serra, abriu-se uma Sindicância Interna em 18 de dezembro, pelo ex-presidente, vereador Cícero Costa.

Foi contratada uma auditoria fiscal e foram exonerados os servidores Jorge Isao Takada, coordenador de Finanças e Rh, Eduarda Rosana dos Anjos Silva, assistente de RH e Fabiane Teles dos Santos, auxiliar administrativa.
No relatório do Agente de Fiscalização do TCE-SP, foram apontadas irregularidades financeiras relacionadas a empenhos, liquidações e pagamentos de subsídios dos vereadores que, no mínimo, teriam sido lançados em duplicidade.

A ex servidora Eduarda confessou a fraude contábil e a participação, também, dos servidores Isao e Fabiane. Os três funcionários estão sendo responsabilizados pelo extravio de recursos públicos estimados em no mínimo R$ 5 milhões entre os anos de 2013 e 2014. Os implicados no rombo milionário isentaram a participação de qualquer outro servidor ou vereadores.

A primeira sessão ordinária do ano em Itapecerica realizada em 03 de fevereiro, foi usada para os vereadores explicarem o rombo de mais de R$ 2,4 milhões, mas a população não ficou convencida.
O caso segue sendo investigado pela polícia e de acordo com declarações do atual presidente, até a fraude tem a participação de comerciantes da cidade.

Polícia fez buscas na casa da ex-servidora Eduarda
Polícia fez buscas na casa da ex-servidora Eduarda
Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*