Pinga Fogo da eleição

0
42

Durante coletiva, após o término da sessão de terça-feira, 09, o atual presidente Eduardo Nóbrega (PR) e o candidato a presidência Marcos Paulo (Pros) deram declarações quentes sobre o rumo das novas eleições da Mesa Diretora. Após obstrução, a eleição somente será realizada no dia 16.

“Não existe ser governo, descartando um acordo com o governo”, Eduardo Nóbrega
“Não existe ser governo, descartando um acordo com o governo”, Eduardo Nóbrega
Para o atual presidente, Eduardo Nóbrega, após o anúncio de um grupo de sete vereadores sobre a decisão de colocar Marcos Paulo como presidente da Casa de Leis, os demais parlamentares não aceitaram bem, pois existia um pacto entre 10 vereadores.
“Estou buscando um consenso entre os líderes. Nós tínhamos um acordo firmado com todas as lideranças para que a eleição acontecesse hoje sem nenhuma utilização do regimento para protelar ou encerrar o expediente da sessão, porém na quinta-feira, 04, houve um ato, de direito, uma coletiva de alguns membros da casa que realmente e com toda razão, não foi bem aceita por outros membros do parlamento…”, disse Nóbrega.
Nóbrega fez questão de ressaltar o acordo firmado do grupo da base governista com o prefeito municipal . “Um pequeno grupo de quatro vereadores entendeu por bem descumprir esse acordo e isso coloca o governo numa situação complicadíssima. Um acordo está sendo descumprido sem nenhuma justificativa prévia”, lembrou.
O presidente ainda fez questão de questionar se o grupo será governo. “Não existe ser governo, descartando um acordo firmado há dois anos com a base governista. É contraditório, é impossível de se manter”, disparou.
Sobre o tratamento diferenciado reclamado pelos sete vereadores da outra chapa, Nóbrega falou para buscar os discursos dos últimos meses e verá que não existiu diferença. Sobre a interferência do prefeito Fernando Fernandes, chamado para a mediação pelo próprio Eduardo, disse estar satisfeito com a condução do processo e que vão trabalhar em conjunto para reconstruir a eleição da Mesa Diretora.

“A Mesa Diretora precisa assistir o comercial da OLX e desapegar do poder”, Marcos Paulo
“A Mesa Diretora precisa assistir o comercial da OLX e desapegar do poder”, Marcos Paulo
Candidato a presidência e com o apoio da maioria dos vereadores da Câmara de Taboão da Serra, sete vereadores, Marcos Paulo atacou a presidência e ameaçou utilizar a justiça para que a eleição da mesa diretora aconteça.
“O direito de votar na presidência é do vereador. Embora haja um acordo, o presidente deveria ter colocado no dia 2, mas o que não está nos autos, não está na lei. Ele não colocou na Ata do Dia. No meu ponto de vista isso foi um golpe”, disparou Marcos Paulo.
Apesar de ter apresentado o seu requerimento para a eleição acontecer na próxima terça-feira, 16, Marcos Paulo, insistiu em dizer que vai procurar a justiça, pois o grupo quer realizar a eleição. “A pressão aumentou após o pronunciamento do grupo e como eu disse na coletiva ninguém foi viajar, ninguém pagou viagem para ninguém, estamos aqui de cara limpa para votar. E o presidente tem que entender que os vereadores estão decididos”, disse.
Marcos Paulo disse que recebeu ligações antes do grupo de vereadores pronunciar o apoio a sua candidatura a presidência. “Houve um erro da minha parte de não ligar para o secretário de governo, mas independente não mudaria minha posição. O secretário falou que o prefeito me ligaria de novo, mas não ligou”, contou.
Uma das frases mais fortes pronunciadas pelo vereador contra a presidência fez citação a um comercial que ficou conhecido com o jargão desapega. “A mesa diretora precisa assistir o comercial da OLX e desapegar do poder, precisam entregar o poder”, disparou.
Outra polêmica levantada por Marcos Paulo foi sobre a diferença de tratamento da presidência com alguns vereadores. “Quantas vezes vocês ouviram falar grupo original, filhos legítimos. Nunca preguei a segregação entre pares. São todos líderes, ganharam a eleição. Foi pedido cabeça de tribuna, aqui não se pede cabeça de vereador”, acusou.
Sobre a interferência do prefeito Fernando Fernandes, Marcos Paulo mandou outro recado. “Menino que não consegue resolver briga na rua chama o irmão mais velho. É um direito do prefeito tentar intervir e eu repudio essa ação”, falou.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*