Paralisação de ônibus na capital prejudica usuários de Taboão, Embu e Região

0
54
: Fila de ônibus e muito transtorno para os usuários de ônibus na tarde desta terça-feira (20). Foto: Renata Gomes
Filas de ônibus e muito transtorno para os usuários de ônibus na região na tarde desta terça-feira (20). – Foto: Renata Gomes

A volta pra casa nesta terça-feira (20) ficou bem complicada com a paralisação inesperada de ônibus iniciada por motoristas e cobradores na capital. A equipe do Jornal Hoje em Notícias esteve presente na Avenida Francisco Morato e conferiu a enorme fila de coletivos parados e usuários andando a pé para chegar ao seu destino.
O cobrador Francisco Trajano, da Viação Miracati, da linha 032 Parque Paraíso -Pinheiros informou que todos foram pegos de surpresa. “Não estava sabendo disso. Estamos parados desde às 13h45, agora já são 16h. Os passageiros já pagaram a passagem e não posso fazer a devolução, complicado”, informou.
Os usuários do transporte público que moram nas cidades de Taboão da Serra, Embu das Artes e Itapecerica foram muito prejudicados com a paralisação. Maria Aparecida relatou que estava com o filho doente e não conseguia chegar em sua casa. “Quero ir pra Taboão da Serra e não consigo. Está tudo parado. Estou muito irritada”.
O porteiro Carlos Roberto desceu do ônibus e resolver ir a pé até o trabalho, que fica no Butantã. “Como não está andando, desci e vou andando, preciso chegar no meu serviço”.
De acordo com a Prefeitura de São Paulo, foram fechados 15 terminais de ônibus e mais de 230 mil pessoas foram afetadas. O rodízio de carros foi suspenso e a CET divulgou mais de 261 km de congestionamento, recorde do ano.
A paralisação foi feita por motoristas e cobradores das viações Santa Brígida, Gato Preto, Sambaíba, Via Sul e Vip que são contrários à proposta de reajuste salarial acolhida pela maioria da categoria em assembleia realizada na segunda-feira (19) no Sindimotoristas.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*