Ney Santos é ameaçado de cassação por quebra de decoro

0
286

O vereador do PSC acusou os colegas: “Vocês estão defendendo o bolso de alguém”, após terem votado contra seu Requerimento do Bilhete Único Municipal

Ney Santos (PSC)
Ney Santos (PSC)

Um possível processo de cassação de mandato do vereador pelo PSC (Partido Social Cristão), Claudinei Alves dos Santos, o Ney Santos, pode ser impetrado na Câmara Municipal de Embu das Artes após a insinuação por parte do vereador de que colegas da casa estariam agindo de forma incompatível com o cargo, recebendo favores financeiros para votar projetos e requerimentos nas sessões. A acusação foi proferida por Ney Santos, após ver seu requerimento para a implantação de Bilhete Único Municipal ter sido negado pela maioria, com o voto do presidente Doda, na última sessão da Câmara, terça-feira (30).

Ney Santos, que havia requerido um projeto de estudo e implantação do Bilhete Único Municipal, garantindo que moradores pudessem circular pelo município com a mesma passagem em um intervalo de tempo estabelecido, ideia já lançada pelo vereador da base petista, João Leite, há dois anos, viu seu requerimento ser negado após 8 votos contrários inclusive o voto de minerva (desempate) do presidente da Casa, o vereador Doda (PT).

Acusações

Ney Santos indignado com a situação, tendo seu requerimento negado, pediu a palavra (questão de ordem), que foi prontamente negada pelo presidente da Casa, que explicou ao colega que o assunto já seria voto vencido e não se poderia voltar atrás. Após a leitura do documento seguinte na pauta do legislativo, Ney Santos usou da palavra para atacar os vereadores que teriam votado contra seu requerimento e esquentou o clima da sessão.

“Vocês estão certinhos. Vocês estão defendendo o bolso de alguém, sei lá quem, pra não votar num requerimento desses. Desse sentido. Que vai favorecer o nosso povo de Embu que tanto precisa”, atacou o candidato da oposição ao governo, Ney Santos.

Ney ainda aproveitou seu tempo de fala para responder uma acusação do vereador Jabá (PT) que o acusou de indicar projetos já mencionados por vereadores em outros momentos e assim vincular tais conquistas ao seu mandato, noticiando como benfeitorias conquistadas. Ney, demonstrando irritação, respondeu que a ele caberia escrever em sua rede social – facebook – o que ele achasse por bem.

Após as acusações em público por parte de Ney Santos, o vereador e presidente da Casa, Sandoval Soares Pinheiro, o Doda (PT), rebateu as críticas e acusações do oposicionista, determinando que a assessoria da Câmara estabelecesse um processo por quebra de decoro parlamentar do candidato, o que pode levar a uma simples advertência até a cassação do mandato. Ney Santos, entrevistado pelo Hoje disse estar tranquilo e consciente do que diz e não se retratará. “Eu sou firme nas minhas palavras e tenho responsabilidade sobre os meus atos”, disse.

A redação.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*