Moradores cobram providências para ruas que desabaram em Taboão

0
59

Trecho de rua desabada no Jardim Leme foi pauta de programa da TV Record; outros pontos no Jd. Clementino e no Centro, perto do Extra, também causam perigo a pedestres e motoristas

Reprodução da vídeo exibido pela Rede Record sobre rua Siderópolis no Jardim Leme
Reprodução da vídeo exibido pela Rede Record sobre rua Siderópolis no Jardim Leme
Rua Nicolau Gentile no Jardim Clementino pedestres se arriscam andando entre os carros
Rua Nicolau Gentile no Jardim Clementino pedestres se arriscam andando entre os carros
Rua José Carlos de Macedo Soares, importante via de ligação de Taboão com São Paulo que caiu desde fevereiro de 2015
Rua José Carlos de Macedo Soares, importante via de ligação de Taboão com São Paulo que caiu desde fevereiro de 2015

O jornal Hoje em notícias já publicou várias reclamações dos moradores do Jardim Leme, Jardim Clementino e do Centro de Taboão sobre as ruas Siderópolis, Nicolau Gentile e José Carlos de Macedo Soares que desabaram e estão sem calçadas e até hoje nenhuma obra foi realizada, causando muito transtorno e perigo pedestres e motoristas que passam pelos locais.
Na terça-feira, 09, o programa Balanço Geral, apresentado por Luiz Bacci exibiu o problema das pessoas que moram no Jardim Leme. A reportagem foi feita pelo humorista Geraldo Magela, “O Ceguinho” intitulada de “Até Cego Vê”.

Durante a matéria, os moradores reclamaram que o caminhão do lixo e ambulâncias não podem prestar serviço na área porque não conseguem passar pela rua. Magela levou os moradores à prefeitura, mas não foram atendidos pelo prefeito. O humorista até disse no final da matéria que “é mais fácil o vampiro doar sangue do que eu encontrar o prefeito. Quer se esconder do prefeito, vai na prefeitura”.

Atendidos pelo secretário de Obras Infraestrutura e Serviços Urbanos, Rogério Balzano, respondeu que a obra é de competência do Estado, e o órgão responsável é o DAEE – Departamento de Águas e Energia Elétrica, que enviou resposta à emissora dizendo que um técnico será enviado ao local num prazo de 10 dias e até o meio do mês de junho emitirá um relatório das causas do acidente para só então iniciar o processo licitatório da obra. Sobre as demais ruas, o jornal Hoje não recebeu retorno da prefeitura.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*