Merendeiras de Taboão fazem protesto reivindicando pagamentos de salários e rescisões

0
50

Dispensadas pela empresa Moura & Moura Cozinha Industrial Ltda, mais de 50 merendeiras fizeram manifestação pacífica na Diretoria de Ensino de Taboão

Por Renata Gomes

Protesto pacífico das merendeiras de Taboão na manhã desta quinta-feira, 16
Protesto pacífico das merendeiras de Taboão na manhã desta quinta-feira, 16
Cerca de 50 merendeiras e merendeiros que prestavam serviços para a empresa Moura & Moura Cozinha Industrial Ltda nas escolas públicas estaduais de Taboão da Serra realizaram uma manifestação pacífica na Diretoria de Ensino, no centro da cidade, na manhã de quinta-feira, 16.

Auxiliadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Refeições Coletivas de São Paulo – SindiRefeições SP, as ex-funcionárias da empresa Moura & Moura reivindicam pagamentos de salários atrasados referente ao mês de junho, que era para ter sido pago dia 02 de julho, inadimplência com obrigações trabalhistas e o pagamento das rescisões agendado para ser realizado na sexta-feira, 17.

Até o fechamento da matéria, os responsáveis pela empresa Moura & Moura não foram localizados para comunicar o assunto. Ligamos na empresa e fomos atendidos depois de várias tentativas por um funcionário que não sabia passar informações e disse que não havia nenhum responsável na empresa.

A merendeira Lucia Ribeiro, de 36 anos, que trabalha há um ano para a empresa Moura & Moura se sente humilhada por ter que passar por esta situação. “È uma humilhação vir até aqui perturbar quem está trabalhando, mas não temos outra saída. Estamos brigando por um direito nosso. Essa empresa desrespeita a gente. Assinamos o aviso e eles não recolheram nem o exame médico. Ligamos na empresa e ninguém atende. Ninguém resolve nada e não conseguimos receber”, disse indignada, complementando a informação dizendo que houve um caso de uma funcionária que foi até despejada por causa do atraso de pagamento da empresa.

A advogada Elaine Camargo do SindiRefeições, que exerce o cargo de Assessora das Ações Trabalhistas Sindical, informou a equipe do Jornal Hoje que a empresa Moura & Moura é uma empresa que desde o início do ano está dando trabalho tanto em Taboão da Serra como em São Paulo. “Registramos várias ocorrências irregulares da empresa. Atrasos de salários, FGTS que não são recolhidos, contribuição previdenciária. Ela também não cumpre a convenção e não paga vale refeição e nem assistência médica”, informou.

A Dra. Elaine disse que já foram realizados dois atos grevistas contra a empresa, já foram no Ministério do Trabalho e mesa redonda com a empresa e mesmo assim ela continua incorrendo os mesmos erros. “Aqui na diretoria de ensino eles se comprometeram a cooperar com nosso movimento e alegam que as notas estão sendo pagas porque está tudo em dia, mas não é o que a gente verifica na documentação dos extratos analíticos”, mencionou.
Em maio, o Jornal Hoje acompanhou a manifestação realizada pelas merendeiras sobre atraso de pagamento e falta de recolhimento do FGTS, mas a empresa cumpriu apenas uma parte.

“Hoje o que queremos é que os eventuais pagamentos para a empresa Moura & Moura sejam retidos até que comprove o pagamento dos salários, das verbas rescisórias, INSS. Se não comprovar até amanhã nosso jurídico vai entrar com uma ação de arresto para garantir o pagamento das merendeiras”, explicou a advogada.

O diretor de Relações Trabalhistas do SindiRefeições, José Carlos Yoshioka disse que foi feito um mau contrato com o Estado. “A empresa apresentou um preço muito baixo para vencer a licitação e como não tem condição de cumprir o contrato tira dos direitos dos trabalhadores.
Outra acusação mencionada pelo Sindicato, pelo diretor financeiro, Luiz Antonio Ferreira foi referente a contribuição sindical. “Eles descontaram e retiveram os valores. Isso é crime. É apropriação indébita”, acusou.

Nota da Secretaria Estadual de Educação

Através da assessoria de imprensa, a Secretaria Estadual de Educação esclareceu que não pode interferir pois a responsabilidade é da empresa e o caso tem que ser revolvido entre as funcionárias e a empresa Moura & Moura ou através de ação judicial. Uma nova licitação foi feita e uma nova empresa será responsável pela merenda escolar em Taboão da Serra a partir de 03 de agosto, quando voltam às aulas.

A assessoria garantiu que a Diretoria de Ensino de Taboão da Serra recebeu toda a documentação da empresa e que está tudo em ordem e diante dessa situação, não pode reter pagamentos, pois seria ilegal.

Leia também: Merendeiras reclamam de atrasos de pagamentos e decretam greve

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*