“Merecemos ser respeitados”, clama presidente da Associação dos Aposentados de Taboão da Serra

0
149
Leni Santos, presidente da AAPOPEN, usou a tribuna popular para chamar a atenção dos vereadores para a difícil situação dos aposentados – Foto: Reprodução

Na sessão de terça-feira, 08, Leni Santos, presidente da Associação dos Aposentados de Taboão da Serra (AAPOPEN) fez uso da tribuna cobrando mais respeito do poder público e relatando a difícil situação financeira dos aposentados que foram servidores públicos da cidade.

Entre as principais reivindicações feita pela porta voz dos aposentados, além dos 21 anos sem reajuste salarial foi cobrar uma atitude dos vereadores sobre o corte no auxílio alimentação ocorrido em dezembro. Leni fez a leitura de um texto contando um pouco a difícil rotina dos aposentados. “Sofremos de depressão, morados de favor, devemos bancos… Minhas roupas são de brechó… Nosso cartão alimentação foi tirado sem dó em uma jogada malandra. Gostaria que vocês [vereadores] pensassem nesta realidade e que tirassem o olho do próprio umbigo e nos tratassem com mais respeito, merecemos ser respeitados”, disse em tribuna.

Leni contou ao jornal Hoje como é difícil viver com um salário mínimo e que precisa fazer trabalhos extras, muitas vezes exaustivos para sobreviver. “Eu por exemplo sou obrigada a trabalhar nos finais de semana com sinalizações em ciclo faixas em São Paulo. Não é nada fácil, dói meus braços, fico muito tempo em pé, mas não tem outro jeito, se não morro de fome”, contou.

Os vereadores aliados ao prefeito saíram em defesa do governo alegando que o corte no cartão alimentação dos aposentados de Taboão foi feito por uma questão jurídica. Já o vereador Moreira (PSD), disse que é uma vergonha e ultrajante o tratamento da prefeitura com os aposentados que prestaram 30, 40 anos de serviços à população.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*