Grupo Clariô de Teatro realiza 6ª edição da Mostra Mario Pazini de Teatro do Gueto” em Taboão

0
54

Sem apoio da prefeitura de Taboão da Serra, o grupo premiado se tornou uma referência como polo cultural e resiste e através de um coletivo de artes mantendo a troca experiências e discutindo a arte produzida nas periferias de todo o Brasil

Por Ana Rodrigues

Grupo Treme Terra de São Paulo fez a abertura da 6ª Mostra Mario Pazini de Teatro do Gueto do Grupo Clariô. Foto: Divulgação
Grupo Treme Terra de São Paulo fez a abertura da 6ª Mostra Mario Pazini de Teatro do Gueto do Grupo Clariô. Foto: Divulgação

Começou na quinta feira, 28, e vai até o dia 15 de maio a 6ª edição da Mostra Mario Pazini de Teatro do Gueto, organizada pelo premiado Grupo Clariô de Teatro, de Taboão da Serra. O Grupo Clariô De Teatro se define como um coletivo de arte resistente que busca através da troca com outros coletivos, discutir a arte produzida pela periferia, na periferia e para a periferia.

Marcado pela teimosia, desde 2002 segue com o objetivo de produzir e pensar o teatro nas “bordas da metrópole”. Suas produções traduzem e questionam as inquietações políticas e artísticas dos coletivos que, com a precariedade de sua realidade financeira, propõe um caminho de estética criativa, própria da “quebrada”, que alavanca a abordagem sobre temas relevantes à população marginalizada do Brasil.

A sede do grupo, desde 2008 fica em Taboão da Serra, um lugar de formação e produção de pensamento junto à comunidade, que é carente desse tipo de formação, e hoje se tornou um polo cultural de referência na região e fora dela. Muito premiado, em 2014 o Grupo Clariô ganha o prêmio GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO/2013 na Categoria INCLUSÃO CULTURAL em função dos programas: MOSTRA DE TEATRO DO GUETO, QUINTASOITO e a residência do SARAU DO BINHO, o grupo não recebe nenhum apoio ou incentivo da Prefeitura Municipal.

Criada em 2009, a Mostra de Teatro do Gueto tem o objetivo de objetivo de estabelecer um circuito teatral, a partir do encontro de coletivos que desenvolvem trabalhos fora do eixo cultural. O evento já recebeu dezenas de coletivos teatrais de diferentes localidades paulistanas, e em sua última edição também recebeu artistas do Rio de Janeiro e Recife.

Fazem parte da programação apresentações de coletivos de dança, música, saraus e também artistas plásticos, cineastas e escritores que participaram, por vezes, das cerimônias de lançamento ou encerramento da Mostra.
O intuito é refletir sobre o tema da produção do gueto, estéticas e discursos, compartilhar com outros artistas/pesquisadores/criadores, bem como com a comunidade, de forma pública, politiza os encontros e fortalece o movimento de cultura periférica, revelando os porquês e reafirmando a necessidade de resistência e reconhecimento de uma arte autêntica mas ainda, marginalizada.

Neste ano a Mostra passa chamar Mostra Mario Pazini De Teatro do Gueto, em homenagem diretor do Grupo Clariô de Teatro: MARIO PAZINI JUNIOR (1962-2014), que teve toda sua biografia artística voltada para a luta pela cultura de acesso, descentralizada das grandes metrópoles e germinada através do teatro e a arte nas periferias da cidade.
Na abertura a mostra recebeu o grupo Treme Terra, de São Paulo de São Paulo, que apresentou o belíssimo e emocionante espetáculo de dança “Terreiro Urbano”, baseado na representação simbólica de um xirê (cerimônia tradicional de saudação e exaltação a todos os orixás, sequência de danças do candomblé, que começa com Exu e finaliza com Oxalá).

O espaço do grupo de artes cênicas taboanense fica na R. Santa Luzia, 96 – Vila Santa Luzia, Taboão da Serra e o telefone para contato é 4701-8401. A programação completa da Mostra está disponível no site: http://grupoclariodeteatro.com.br.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*