Funcionários denunciam utilização de medicamentos vencidos em posto de saúde de Taboão

0
110

Tubos de coletas de sangue vencidos em outubro de 2015 e Fixador Citológico vencido em fevereiro de 2016 continuam sendo usados em Unidade Básica de Saúde

Tubos de coleta de exames com vencimento em outubro de 2015 estão sendo utilizados em posto de saúde de Taboão.  Fixador Citológico, usados em exames como papa nicolau, venceu em fevereiro de 2016 e ainda está sendo usado em UBS de Taboão
Tubos de coleta de exames com vencimento em outubro de 2015 estão sendo utilizados em posto de saúde de Taboão.
Fixador Citológico, usados em exames como papa nicolau, venceu em fevereiro de 2016 e ainda está sendo usado em UBS de Taboão

Medicamentos vencidos foto 2

Funcionários de uma Unidade Básica de Taboão da Serra afirmam que estão sendo utilizados em pacientes que precisam fazer exame de papa nicolau, o Fixador Citológico, com validade vencida em fevereiro de 2016. Eles também denunciam que tubos de coleta de sangue à vácuo que venceram em outubro do ano passado ainda estão sendo utilizados no posto de saúde.

O jornal Hoje em notícias, em respeito e para a segurança dos funcionários que realizaram a grave denúncia e temem por represálias, vai preservar os nomes das fontes. Segundo os denunciantes, eles não têm autonomia para impedir este tipo de prática na unidade de saúde e seguem as determinações da direção.

Relembrando que o caso é recorrente, já que uma enfermeira denunciou no ano passado, que estavam sendo reutilizadas seringas em pacientes nos Prontos Socorros de Taboão da Serra. Além disso, o jornal Hoje em notícias já publicou diversas notícias de falta de medicamentos que causam transtornos para os pacientes, inclusive os que fazem uso contínuo, como os diabéticos.

Riscos de uso de medicações vencidas
Em todos os manuais de fabricantes de tubos de coletas de sangue consta a indicação de não utilizar o tubo quando vencido porque pode causar alterações nos resultados dos exames.

Também de acordo com determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, todos os fabricantes são obrigados a estampar nas embalagens, as datas de fabricação (mês e ano) e de validade (mês e ano), assim como o número do lote do medicamento, seja ele controlado ou de venda livre sem apresentação de receita médica. Essa data-limite para utilização do produto é definida pela própria indústria farmacêutica, com base em testes específicos realizados sob rigoroso controle, para avaliar a estabilidade dos elementos ativos que constam da fórmula. Portanto, ela funciona como um fator de referência, que indica o fim do período de vida útil do medicamento. Ou seja, depois daquela data os laboratórios não mais garantem a capacidade de o produto preservar a potência, eficácia, e segurança.

Resposta da Secretaria de Saúde
A Prefeitura de Taboão enviou resposta na tarde desta terça-feira após o fechamento do jornal impresso. Foi respondido ao Jornal Hoje que “a Secretaria de Saúde entrou em contato com a Coordenadora de Enfermagem e o fixador foi recolhido das unidades há muito tempo, justamente na época do vencimento. Todos os tubos de coleta em uso estão dentro da validade. Ainda assim, foi mandado um alerta no grupo de enfermeiros para que reavaliem seus estoques”

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*