Fernando Fernandes faltou com verdade, diz morador

0
58

Durante a audiência se ouviu diversas vezes a palavra que o prefeito Fernando Fernandes mentiu para a população. Ele [prefeito] foi na minha casa, tomou suco, água, café e disse que iríamos ter a nossa casa, que poderíamos até ter financiamento. E disse que não iria aumentar o IPTU. Agora vem esse imposto muito caro. Sempre tratei bem ele. Quero respeito. Ele não foi legal”, disse Edmundo, morador do bairro.
Já Travassos afirmou categoricamente que o prefeito faltou com a verdade. “Eu, Travassos, estive no gabinete do prefeito junto com meus amigos do bairro onde

ele [Fernando Fernandes] afirmou de maneira categórica que era uma escritura e poderia ter financiamento no imóvel. O Prefeito Fernando Fernandes faltou com verdade. Ele fez uma reunião na escola Anísio, antes das eleições e disse, depois convidou a gente no gabinete dele onde a gente fez foto lá e ficou acertado que aquilo ali seria uma escritura. Ficamos contentes, acreditamos que poderíamos ir a banco e fazer um financiamento”, afirma Travassos.
O secretário da fazenda, Adelço Bührer Júnior confirmou a informação do morador, sobre a impossibilidade de financiamento do imóvel.

Ataques ao prefeito

O vereador Eduardo Nóbrega declarou que se o prefeito não baixar o IPTU irá pedir desculpas para a cidade. “É o momento de cumprimos a maior promessa de campanha que fizemos em 2013 [2012]: É abaixar o IPTU dessa cidade. O prefeito errou e errou feio em não falar com a população sobre o aumento da metragem do imóvel a pedido do MP. Infelizmente batemos ao absurdo de quase fazer o que o Evilásio fez. Não admito como membro do governo faltar comunicação com o povo. O que está acontecendo com esse governo? Está indo na contramão? Vamos refazer o plano diretor. Não adianta mais colocar a conta no defunto [se referindo ao governo de Evilásio Farias]. Quem está no comando somos nós e agora é a hora de resolver o problema, podemos começar no Saint Moritz, e abaixar o IPTU da cidade. Se isso não acontecer irei de casa em casa e dizer que não tivemos coragem de baixar o IPTU. Se não fizemos irei pedir desculpas. É a política que tem que resolver isso” discursa.

Fraude do IPTU em Taboão
Em 2011, a cidade viveu um momento de horror com o IPTU. A prefeitura na época aumentou o imposto em até mil por cento. Depois a polícia investigou uma possível fraude no cálculo do imposto. Agora, os moradores estão com medo de voltar a acontecer. “O prefeito Fernando Fernandes veio aqui e disse que ia baixar o IPTU. Disse que iria corrigir uma injustiça. Agora ele vem fazendo a mesma coisa… Assim não dá”, desabafa Travassos.

[divider]

 

 

Travassos – Foto: Leandro Barreira/ CMTS

Preparados para defender o prefeito
O vereador Marcos Paulo (PPS) disse ter cautela para o assunto. Ele enfatizou que se for feito novo cálculo, na revisão do IPTU, proposta na audiência seria temerário. “Temos que avisar que o imposto, ao invés de abaixar; pode subir. Temos que dizer a verdade. Se o metro estiver errado para baixo?”, perguntou. O vereador foi vaiado, inclusive por assessores da deputada Analice que estavam presentes. Ele continuou, Não podemos fazer falsas promessas como reduzir o IPTU e cometer uma renúncia Fiscal”, argumentou.
Paulinho foi rechaçado pelo vereador Eduardo Nóbrega. “Podemos sim. É só vontade política. Podemos remanejar. Se for assim o prefeito não teria prometido

baixar o valor do IPTU”, diz. Prossegue o vereador. “Aqui, eu, a Joice, o André, o Cido, o Carlinhos… Todos os vereadores que saíram para pedir voto para o prefeito… Temos pro dizer a verdade para a população. Somos tão culpados, quanto o prefeito nesse caso. Vossa Excelência não prometeu baixar o IPTU, mas nós sim. Não vamos fugir vereador Paulinho”, contra ataca.

Moradores não gostaram do que ouviram
No final da audiência alguns moradores foram ouvidos pela reportagem. Para eles tem muita conversa e criticaram a forma do prefeito agir. “Não tivemos respostas concretas. Esperamos uma solução de fato. Aqui falaram, falaram e terminaram em nada. As pessoas querem uma solução”, diz Rosivaldo Travassos de Melo, morador do bairro.
Para Ivan Rocha a reunião foi produtiva. “Achei muito produtivo. Iniciamos uma conversa. agora vamos aguardar a próxima reunião para saber qual o caminho a tomar. Se baixa os impostos, ou outro caminho”, ressaltou.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*