Estudantes fazem manifestação no embarque para a Balsa em Ilhabela

0
65

A travessia ficou parada por quase uma hora. Os estudantes se reuniram com a Dersa e apresentaram uma pauta de reivindicações. A empresa prometeu atender as exigências dos estudantes. Vereadores se revoltaram contra a Dersa e convocaram uma Audiência Pública para tentar entender o problema.

Policiais militares tentam acalmar os manifestantes. O clima era tenso - ( Foto - Cláudio Rodrigues )
Policiais militares tentam acalmar os manifestantes. O clima era tenso – ( Foto – Cláudio Rodrigues )

Estudantes universitários e trabalhadores de Ilhabela que estudam e residem em São Sebastião tiveram que aguardar quase uma hora para embarcar na balsa das 18h rumo a São Sebastião, nesta segunda-feira, 24. A travessia de Ilhabela para São Sebastião foi tumultuada por conta de uma manifestação dos estudantes que ficaram revoltados com a decisão do comandante da embarcação FB-30 de não zarpar com o grande número de pedestres e ciclistas. Segundo o comandante, o excesso de pedestres infringiria as normas de segurança de navegação e segundo as Leis da Marinha não poderiam atravessar nessas condições. Somente após 50 minutos de espera, e com a chegada de uma segunda embarcação, a situação foi normalizada.

Os manifestantes resolveram ocupar o flutuante e impedir o desembarque da balsa FB25 e VALDAII que chegaram por volta das 18h20. O delegado da Polícia Civil, Wanderley Pagliarini, chegou a conversar com os tripulantes por duas vezes, mas foi informado que estavam cumprindo ordens da Capitania dos Portos. Um dos funcionários da Internacional Marítima, que realiza a travessia por terceirização da Dersa – Desenvolvimento Rodoviário S/A, apelou para o bom senso dos estudantes, pedindo que desocupassem o flutuante, permitindo o desembarque dos veículos e que se dividissem nas embarcações para que finalmente a travessia pudesse ser realizada. O pedido estava sendo atendido quando um motorista de uma empresa de gesso desembarcou da FB 25 em alta velocidade e por muito pouco não atropelou uma estudante.
Assim o tumulto recomeçou e o motorista quase foi agredido. Alguns oficiais da Polícia Militar chegaram ao flutuante para garantir a integridade de todos.

 

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*