Cooperativas habitacionais criam Federação para fortalecer o setor

0
545
A Diretoria da Federação foi empossada no mesmo dia da sua criação. FOTO: Divulgação.

Aconteceu no sábado, 18/05, a criação da Federação das Cooperativas Habitacionais. Uma ação da Cooperativa Habitacional Vida Nova em conjunto com duas outras cooperativas habitacionais paulistas: Nova Ágora, que fica em Valinhos e a Cooperativa Baalbek, que tem empreendimentos em São Paulo e no Litoral. O evento aconteceu no Centro Empresarial Vida Nova e contou com representantes das três cooperativas.
“Estamos fundando a Federação de Cooperativas Habitacionais, que não existia ainda, e está nascendo hoje. Nós estamos trabalhando neste projeto há praticamente dois anos, nos reunimos com cooperativas, não só de São Paulo, mas de todo o País. A ideia é atingir não só as cooperativas do Estado, mas também do Brasil”, explicou Dra Marilene Trappel, Diretora Comercial da Cooperativa Habitacional Vida Nova.
Dra. Marilene Trappel explica que uma união de cooperativas a nível nacional pode fortalecer e ajudar a organizar, além de proteger legalmente todas. “A Vida Nova está levando 15 mil famílias para a Federação, a Nova Àgora está trazendo cerca de 5 mil cooperados e a Baalbek também está entrando com cerca de 15 mil famílias. Então quando a Federação fala do ramo habitacional é para melhorar a moradia no Brasil, não somos nós, mas sim 35 mil vozes”, afirma.
O Conselho Fiscal foi formado por dois membros de cada cooperativa, Dra. Cristina Cardoso e Dr. Ubiratan, Vida Nova; Alécio Cau e Michel, Nova Ágora e Sônia e Fernando Ferrari, Baalbek.
“Para nós, é a concretização de um trabalho que vem sendo feito há dois anos. Vamos tentar fazer com que as cooperativas consigam se unir pra começar a desenvolver um trabalho que possam servir de modelo paras todas as cooperativas”, disse o presidente da Federação, Alexandre Tonetti.
“Em nome da Cooperativa Vida Nova e do presidente Aprígio agradeço a presença de todos. Há mais de dois anos estamos trabalhando com diversas cooperativas com o objetivo de fortalecer o ramo habitacional. Todos nós sabemos da nossa responsabilidade e do sacrifício diário para transformar o sonho maior das pessoas, que é seu lar, mas quando nos deparamos com uma legislação, em uma audiência com juízes, quando vamos à promotoria, ou mesmo quando temos uma denúncia na delegacia, nós vemos que estamos fragilizados. Nós trabalhamos pelo bem, às vezes até com sacrifício pessoal, mas na hora de um apoio técnico, de legislação, ou do próprio Estado não encontramos respaldo”, contou a Diretora e Conselheira Administrativa da Federação, Dra. Marilene Trappel.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*