Contra o “desgoverno” de Fernando Fernandes, Movimentos e Oposição vão pra rua em Taboão da Serra

0
78

Mais de 600 pessoas participaram do ato de protesto na véspera do feriado do dia do trabalhador

Por Ana Rodrigues

: Na véspera do feriado do dia do trabalhador manifestantes ocupam o centro de Taboão para protestar contra o governo Fernando Fernandes
: Na véspera do feriado do dia do trabalhador manifestantes ocupam o centro de Taboão para protestar contra o governo Fernando Fernandes
No fim da manhã deste sábado, 30, participantes do Movimento dos Sem Terra (MST) se reuniram com sindicalistas, movimentos sociais e membros de partidos da oposição em protesto contra o governo do atual prefeito de Taboão da Serra, Fernando Fernandes (PSDB). De acordo com os organizadores do ato estiveram presentes no manifesto cerca de 600 participantes. Já segundo dados da Policia Rodoviária Federal eram entre 150 e 200 o número de participantes. O governo de Fernandes desde que assumiu a prefeitura foi alvo de diversas manifestações e protestos, principalmente, cobrando melhorias na área da saúde.

Os manifestantes se reuniram na Rodovia Régis Bittencourt (trecho entre a praça Nicola Vivillechio e Santuário Santa Terezinha, e depois voltaram do sentido contrário até chegar na praça novamente), com faixas pedindo explicações ao governo sobre suas ações, além de cobrar melhorias na saúde, aumento de salários dos funcionários públicos e outras reivindicações.

Propositalmente agendada na véspera do dia do trabalhador, os sindicalistas e integrantes de movimentos sociais se reuniram na para reivindicar melhorias e demonstrar sua insatisfação com governo municipal de Taboão da Serra, trazendo faixas como ‘A saúde de Taboão está na UTI’, ‘Bilhete único já’ e ‘Contra o desgoverno na cidade’.
Muitas críticas foram direcionadas ao prefeito Fernando Fernandes durante a manifestação, como falta de aumento de salário para os funcionários públicos, redução dos salários dos secretários, e esclarecimentos sobre parentes do prefeito que têm cargos na prefeitura.

“É um ato pelo desgoverno da cidade, em vez de fazermos uma festa do trabalhador fizemos esse ato de repúdio contra a falta de atenção do prefeito Fernando Fernandes com os movimentos sociais e sindicais da cidade. A saúde está muito ruim, não tem segurança. Aqui perto da FECAF os estudantes são assaltados diariamente e não se toma nenhuma providência. Também viemos reivindicar a falta de emprego na cidade, e os funcionários públicos, que estão ganhando abaixo do salário mínimo. Esse governo não está cumprindo com as suas responsabilidades”, informou Claunir Lins, do movimento Reaja Taboão.

Claunir também comentou sobre os casos de mortes suspeitas de negligência médica e do suposto estupro no PS Antena, que não estão sendo investigados. Segundo ele, no Taboão quando se faz uma denúncia, ao invés do prefeito corrigir os erros, ele persegue quem denuncia.

No ato que segundo os organizadores aconteceu para marcar o dia de luta do trabalhados, contou com a presença de representantes do Movimento dos Sem Terra (MST), Movimento Reaja Taboão, Movimento Moradia Vida Feliz, Movimento Bem Viver, Sindicato dos marceneiros, Sindicato dos professores municipais entre outros.

“Sou do movimento da moradia e moro em Taboão da Serra há 41 anos. Essa semana não me senti bem e fui no PS Antena. Tive que tomar uma injeção e uma inalação, quando fui pra sala da inalação, veio uma atendente ou sei lá o que, por que não estava com roupa adequada, e estava com uma sacola cheia das mangueirinhas usadas para a inalação, algumas até com cor de ferrugem, tudo muito sujo, e jogou dentro da caixa. Uma paciente que estava tomando inalação disse que a dela estava entupida, o enfermeiro trocou a dela, e jogou junto com os outros [que estavam pra uso], ai eu pedi pra cancelar a minha e fui embora” contou Dona Maria Auxiliadora, que tem 61 anos.

Ela ainda desabafou dizendo: “É isso que esse prefeito corrupto de Taboão da Serra chama de saúde de qualidade, e fala que o povo esta mentindo quando reclama da saúde, o pessoal nem tem luva pra trabalhar, e não é culpa deles. graças a Deus eu não votei neste lixo, e vou tirar ele”.

O vereador Professor Moreira (PSD) também participou do ato e declarou: “Esta é uma manifestação dos sindicatos, junto com a sociedade civil organizada, com o MST e os movimentos sociais, um ato simbólico pra chamar a atenção do governo de Taboão da Serra, porque a população está pedindo socorro, está carente das promessas que foram feitas, estão esperando há quatro anos o bilhete único, esperando uma saúde de qualidade, a redução no IPTU, a arena multiuso, e está cansada de promessas. Hoje pacificamente eles vem mostrar que os trabalhadores estão organizados e pedindo um basta pra tudo isso que vem acontecendo de errado na cidade. Hoje é um dia de cidadania e de vitória do povo”, declarou ele.

Estamos manifestando contra o retrocesso das políticas públicas da cidade, que foi o que aconteceu durante os últimos quatro anos. Agora quando chega no último ano, próximo da eleição, o prefeito começa a querer maquiar pra enganar o povo. Em pleno século XXI estamos vendo mulheres morrendo ao dar a luz, tivemos duas mortes na maternidade do Antena o que até agora não foi esclarecido. Tivemos uma conferência de mulheres que foi feita escondida em quatro paredes e o movimento de mulheres não pode participar e levar as propostas, e não podemos nos conformar e nem aceitar isso,” contou a Dra. Maria Amélia da Associação Mulheres da Paz.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*