Com sinal de alerta ligado, Taboão sofre segunda goleada no Metropolitano

0
36

Nas últimas três partidas foram 3 derrotas, sendo duas delas por goleada. Equipe ainda permanece em segundo lugar e joga partida decisiva no próximo sábado, em casa, contra o Santo André para conseguir a vaga direta nas semifinais

Por Felipe Oliveira

Equipe de futsal feminino de Taboão precisa vencer Santo André para garantir vaga na semifinal do Campeonato Metropolitano.  Foto: Divulgação
Equipe de futsal feminino de Taboão precisa vencer Santo André para garantir vaga na semifinal do Campeonato Metropolitano.
Foto: Divulgação
No sábado, 25, o A. Pinhal venceu o Clube Atlético Taboão da Serra (CATS), por 6 a 3, em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Metropolitano de Futsal Feminino. O jogo ocorreu com portões fechados, no ginásio Ciro I da Federação Paulista, em São Paulo, por conta de punição à torcida taboanense pelo entrevero com a técnica de São Bernardo, Maria Cristina, em jogo realizado no início do mês, no Zé do Feijão.

A segunda goleada consecutiva deixou o Tricolor da Serra ameaçado na vice-liderança, estacionado nos 18 pontos, um a menos que São Caetano. Por outro lado, São José folgou nesta rodada e lidera com folga a competição, com 31 pontos. Pinhal chegou aos 10, na quinta colocação.

Na próxima rodada, as meninas do CATS recebem o Primeiro de Maio F.C./ Santo André, pela última rodada da primeira fase em jogo de seis pontos. Uma vitória garante as comandadas de Cris Souza nas semifinais.
Conversamos com a goleira Marielle, que reconheceu a superioridade do adversário. Para ela, Taboão cometeu erros bobos que não estava cometendo. “Já treinamos domingo e acertamos algumas questões que acreditamos que estavam acontecendo e, no próximo jogo em casa, vamos ter mais uma oportunidade de garantir a vaga nas semifinais do Metropolitano”, concluiu.

Um dos pilares da equipe, Drika disse que não é fácil aceitar a terceira derrota seguida, porém celebra o fato de ainda continuar em segundo no campeonato. Segundo a atleta, no Metropolitano não existe jogo fácil ou jogo ganho.
“Infelizmente erramos gols que não costumamos errar e fomos para o tudo ou nada com goleiro-linha e acabamos sofrendo mais gols. Não era o resultado esperado, mas sábado temos uma grande oportunidade e vamos fazer o jogo de nossas vidas para conseguir a classificação”, comentou.

Cris Souza falou à nossa reportagem que é compreensível a queda de rendimento e, ainda, que não tem como passar por 3 derrotas consecutivas e não fazer uma reavaliação sobre o trabalho que tem sido feito. Tanto no que tange a responsabilidade das atletas, como da comissão técnica. Para ela, nessas três partidas, talvez sua equipe não tenha entrado com uma pegada decisiva, igual as adversárias.

“Jogamos bem em todos os jogos, mas pecamos demais nas finalizações. Pagamos caro. Contra Marília e o Pinhal as goleiras foram as melhores em quadra. Tivemos intensidade mas pecamos. É momento de rever algumas coisas e pensar que a classificação ainda está nas nossas mãos. É preciso se reequilibrar emocionalmente, eu diria”, pondera a treinadora do CATS, que disse ter sentido falta do apoio da torcida taboanense contra Pinhal.

Próxima rodada
Taboão volta à quadra no próximo sábado, dia 2, às 19h15, contra o Santo André, no último jogo da primeira fase, em busca de carimbar a vaga nas semis. A partida decisiva acontece no ginásio José de Souza Sobrinho, o popular “Zé do Feijão”, no Jardim Roberto, Taboão da Serra.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*