Buscarini volta a se candidatar a prefeito e diz: “chega de doutor, agora é a hora do trabalhador”

0
27

Após 20 anos afastado da vida política da cidade, o ex-prefeito, José Vicente Buscarini, volta ao pleito eleitoral pelo PV apostando numa política sem ataques, mas moderna e de inclusão social

Por Felipe Oliveira

Ao lado de Paulo Silas, seu novo vice, Buscarini tentará ser prefeito de Taboão da Serra pela terceira vez após 20 anos.Foto: Felipe Oliveira/Hoje
Ao lado de Paulo Silas, seu novo vice, Buscarini tentará ser prefeito de Taboão da Serra pela terceira vez após 20 anos.Foto: Felipe Oliveira/Hoje
As eleições municipais finalmente chegaram em Taboão da Serra. Na manhã deste domingo, 31, os principais partidos políticos da cidade fizeram as tradicionais convenções para anunciar seus candidatos ao cargo de prefeito e vereador. No Colégio Lúcia de Castro, no Pq. Pinheiros, o Partido Verde (PV) apresentou àqueles que levarão a sigla da entidade ao pleito eleitoral de 2016.

Afastado da vida pública há 20 anos, o ex-prefeito (1983 a 1986 e 1993 a 1996) José Vicente Buscarini, de 63 anos voltou a se candidatar ao cargo que já ocupou no passado. Desta vez, juntamente com seu novo vice, Paulo Silas. Os dois são a imagem da coligação “De Volta Para o Futuro”, com os partidos PV, PRP, PRTB, PP, PMN e PHS.
A chapa, ao todo, contando com os 6 partidos, terá, entre homens e mulheres, 40 candidatos ao cargo de vereador. Em discurso, Buscarini disse que “chega de doutor, agora é a hora do trabalhador”. Paulo Silas também seguiu o parceiro político, dizendo que “nunca quis ser um político profissional, mas sim lutar ao lado do povo, como o fez”.

Em entrevista coletiva, o candidato à prefeitura, que, no passado foi prefeito pelo PMDB, contou que sua mudança de partido se deu pela modernidade que a política passou de lá para cá. “O PV é uma grife. Partido que tem uma visão de futuro, de meio ambiente, com uma proposta voltada mais aos jovens, por isso estamos tranquilos. Essa coligação também nos dá essa tranquilidade”, disse.

Para Buscarini, nada precisa ser construído, mas sim fazer funcionar o que já existe. Segundo ele, falta responsabilidade administrativa em dar um bom serviço social à população. “Não precisa erguer parede para se tirar fotografia. Esse é o grande erro de quem administra. O povo não quer prédio. Eles querem remédio, atendimento de qualidade, educação, creche e, isso, nós fizemos e muito bem. Por isso nosso projeto é tão audacioso”, finalizou.
O ex-prefeito aproveitou para falar sobre o clima que está começando a ferver na cidade. Perguntado sobre qual será sua postura durante os meses que antecedem o dia 2 de outubro, Buscarini foi enfático ao falar que não compactua com ataques, mas que se for atacado, apenas tentará se defender.

“Espero que consigamos levar uma campanha de alto nível. Se quiserem fazer uma campanha de nível como a minha, subam três degraus. Eleição termina e a amizade sempre fica. Que não tenha briga, nem discórdia. Amanhã quem é concorrente pode ser aliado. Parem com as agressões”, pediu.

Para Paulo Silas, o eleitor está desmotivado e o cenário político sem credibilidade. Mas, ele entende, que é preciso dar outras opções de voto à população. “Nós vamos caminhar na rua, sim. Gastar sola de sapato e dizer às pessoas que somos a opção de voto”.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*