Base governista critica a SPDM e tenta isentar Fernando Fernandes sobre mortes na maternidade

0
17

Gestão dos hospitais de Taboão foi duramente criticada e vereadores levantam suspeitas
O presidente da Câmara de Taboão da Serra, Eduardo Nóbrega (PR), apresentou na sessão de terça-feira, 09, um requerimento solicitando a documentação completa do contrato entre a Prefeitura Municipal e a SDPM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), organização social responsável pela gestão dos prontos socorros da cidade. O documento deve entrar em votação nesta terça-feira.
Esse requerimento não impede a prefeitura de explicar as mortes de três pessoas na maternidade municipal há mais de quinze dias, em um requerimento aprovado há duas sessões passadas. O prazo para a prefeitura responder finaliza no final dessa semana.
Após a sessão, Nóbrega falou à reportagem que o pedido foi para assegurar que o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) não seja “fritado” pela opinião pública e lembrou o caso do governo passado. “Quero antecipar e combater qualquer relação ou questionamento que possa ser colocado contra o nosso governo” garante. Para ele os fatos ocorridos na maternidade nos últimos dias foram preponderantes. “Os fatos que acontecerem nas últimas semanas somados a uns questionamentos que são feitos com a terceirização da saúde; eu, na minha visão, nos obriga como governo a chamar a sociedade civil e dizer que pode haver algum problema, se não tem problemas vamos seguir na luta da reconstrução. Agora, se tem alguma coisa, vamos corrigir os erros. Vamos corrigir os rumos. Eu não sou a favor a falta de transparência, sou adepto a transparência”, finaliza.
Sobre a falta de transparência, Nóbrega analisa a ação da oposição e manobra para evitar um CPI. “Na realidade, o que nos traz a busca dessa transparência é o próprio pedido de CPI da oposição é a segunda sessão seguida que a oposição insiste em uma Comissão Parlamentar de Inquérito, mas a oposição entende que a situação coloca a possibilidade de trazer as informações sem o desgaste desse processo, eles aceitam. É por aí”, articula.
Para o vereador Moreira (PT), o requerimento vai trazer a verdade, mas não vai trazer a realidade da saúde na cidade. “Tenho observado que a população tem reclamado muito. A população tomou conhecimento de tudo que aconteceu no Antena. Eu acho que o requerimento vai mostrar a verdade e não vai trazer a tona a luz do dia a realidade dos fatos. Eu acredito que uma investigação rigorosa seria necessário para poder apurar. Espero que o prefeito respeite a Câmara e envie tudo que queremos saber, inclusive a oposição, senão vamos continuar insistindo numa investigação rigorosa”, afirma.
Em abril deste ano, após reportagens publicadas pelo jornal Hoje sobre a SPDM, os vereadores governistas se reuniram durante horas com o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) em seu gabinete junto com representantes da SPDM para discutir e esclarecer exatamente o contrato. Na ocasião, todos disseram à imprensa que estavam satisfeitos com as informações prestadas.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*