Aprígio se reúne com lideranças da região para discutir alça de acesso ao Rodoanel por Itapecerica da Serra

0
219
Almir Marques, o Sombrão, ex-vereador Zé Hélio, junto com Aprígio e o vereador Trolesi. Juntos vão lutar pela alça de acesso no Rodoanel, em Itapecerica da Serra.

O presidente da Cooperativa Habitacional Vida Nova, Aprígio, se reuniu na tarde de terça-feira, 23 de maio, em Taboão da Serra, com vereadores da Câmara Municipal de Itapecerica da Serra. Durante a visita, Aprígio ouviu atentamente a exposição do vereador Antônio Trolesi (PRTB) que lamentou a falta de acesso ao Rodoanel em Itapecerica da Serra. Segundo ele, moradores da região do Jacira, Lagoa e região têm que se deslocarem até a Rodovia Régis Bittencourt para acessarem ao Rodoanel. Tem que contar com a sorte de trânsito livre. “Estamos reféns desse descontrole. Estamos sofrendo com o Rodoanel que corta nossa cidade”, disse Trolesi. Aprígio se comprometeu em procurar condições para viabilizar a alça de acesso. “Vamos trabalhar em conjunto nesse caso. Vamos continuar buscando medidas para tentar viabilizar esse projeto. Concordo com o vereador, é um absurdo isso. Aquele povo que já é sofrido. Temos que olhar para eles”, afirmou Aprígio.

Marcelo França, morador do Valo Velho, Itapecerica da Serra confirma isso. “É uma falta de respeito para com todos da região, uma obra de tal porte e não tem acesso para entrar no Rodoanel, eu moro no Bairro do Valo Velho, a menos de quatro quilômetros de onde passa o Rodoanel e tenho que dirigir 17 quilômetros para acessar o Rodoanel pela Régis na entrada de Embu das Artes, ou seja, todo o dinheiro que pagamos de impostos de milhares de moradores e contribuintes da região e arredores, não serve para fazer uma única entrada do Rodoanel na região”, desabafa.

Norberto Silva diz que a Dersa faltou com a verdade. “Há acessos em Carapicuíba e em Perus (av. Raimundo Pereira de Magalhães). Portanto não é correta a informação do Dersa de que os acessos são apenas por Rodovias. Tais acessos, com obras adequadas, são perfeitamente seguros. As faixas de acomodação e as saídas antecipadas, como feitas nas rodovias, são perfeitamente viáveis nas avenidas principais de cada bairro. Por exemplo, está em discussão um acesso no futuro trecho Norte, para a Freguesia do Ó. O objetivo do Rodoanel não é o de deslocar o fluxo pesado? Já deveriam, inclusive, atacar o congestionamento que ocorre todos os dias entre a BR116 e a Castelo Branco, levando cerca de 1 hora para um trajeto de 10 km. Isso com certeza desestimulam seu uso”, garante.

Aberto para a circulação de veículos em abril de 2010, o Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas, que liga as rodovias Régis Bittencourt, Imigrantes e Anchieta e vai até a Dutra, não preparou acessos para a rodovia.

A Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A) informou que Itapecerica da Serra não tem nenhuma entrada para o Rodoanel e nem terá. Ainda segundo a Dersa, foi construída uma avenida marginal que faz a ligação do Jardim Jacira com a Estrada de Itapecerica e Rua Santa Mônica (Hospital Santa Mônica). Para Aprígio e os vereadores não é o suficiente e precisa sim de um acesso.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*