Analice Fernandes recebeu mais de R$ 600 mil na campanha de 2014 de empresas envolvidas na Lava Jato

0
1493

A acusação foi veiculada na rede social Facebook pelo ex-prefeito Evilásio Farias. Na prestação de contas da campanha de 2014, disponível no site do TSE, da deputada Analice Fernandes aparecem na lista de doadores as empresas Queiroz Galvão, Construtora OAS, Camargo Corrêa e Odebrecht todas investigadas na Operação Lava Jato

Deputada Analice Fernandes ao lado do seu marido, prefeito Fernando Fernandes
Deputada Analice Fernandes ao lado do seu marido, prefeito Fernando Fernandes

O ex-prefeito de Taboão da Serra, Dr. Evilásio Farias (PSB) postou na terça-feira, 15, um vídeo na sua rede social Facebook dizendo que a deputada estadual Analice Fernandes (PSDB) recebeu doações para sua campanha em 2014 das empresas Queiroz Galvão, Construtora OAS, Camargo Corrêa e Odebrecht. Todas as empresas citadas estão sendo investigadas na Operação Lava Jato.

"Esse dinheiro, por acaso, também teria vindo da Petrobrás? Do esquema Lava Jato?" - Evilásio Farias
“Esse dinheiro, por acaso, também teria vindo da Petrobrás? Do esquema Lava Jato?” – Evilásio Farias

Evilásio questiona se esse dinheiro de doação não foi da Lava Jato. Em pesquisa no site do Supremo Tribunal Eleitoral – TSE, na prestação de contas da Deputada Analice Fernandes constam o valor total de R$ 601.750,00 doados pela Queiroz Galvão, Construtora OAS, Camargo Corrêa e Odebrecht.

Reprodução do vídeo postado pelo ex-prefeito Evilásio Farias, em sua página na rede social
Reprodução do vídeo postado pelo ex-prefeito Evilásio Farias, em sua página na rede social

Não é de hoje que Analice Fernandes recebe recursos da OAS; em 2006 para a campanha, a empresa doou R$ 100 mil. Na época, a deputada, também não respondeu à imprensa.

A OAS participou da construção da Linha 4 do metrô.

A Operação Lava Jato da Polícia Federal é uma das maiores investigação de corrupção já realizada no Brasil. Foi iniciada com a investigação de uma rede de doleiros que atuavam em vários Estados e foi descoberta a existência de um vasto esquema de corrupção na Petrobrás envolvendo políticos de vários partidos e as maiores empreiteiras do país. Desde o início da Operação foram efetuadas 119 prisões em caráter preventivo ou temporário e 28 pessoas ainda estão na cadeia.

Procuramos a deputada para falar do assunto, mas até o fechamento da edição não conseguimos contato.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*