Analice Fernandes recebeu dinheiro de empresa envolvida no esquema do Rodoanel

0
209
Fachada da empresa Via Engenharia S/A no Distrito Federal – Foto: Foto: Reprodução internet

Um levantamento feito pelo jornal Hoje em notícias na Prestação Contas das eleições de 2014 da deputada Analice Fernandes (PSDB) no site do Tribunal Superior Eleitoral – TSE mostrou que a empresa Via Engenharia S/A doou R$ 80 mil para sua campanha em 2014.
A empresa tem sua sede em Brasília e participou de várias licitações e obras no Distrito Federal. Entre elas está o Estádio Mané Garrincha, alvo de investigação na Máfia da Copa. A Polícia Federal – PF prendeu, no ano passado, o proprietário da empresa Via Engenharia, Fernando Márcio Queiroz. Ele participou do esquema de superfaturamento para a reconstrução do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, utilizado para os jogos da Copa do Mundo de 2014. Além da prisão, foi decretado o bloqueio de bens ativos no valor de R$ 10 milhões de Queiroz e de R$ 100 milhões da Via Engenharia.
Em São Paulo, a empresa é alvo de investigações que são desdobramento da Operação Lava-Jato. A empreiteira Odebrecht denunciou a formação de cartéis para as obras do Rodoanel. Nos depoimentos, os executivos citaram que empresas participaram do conluio atuando para fixar preços e dividir as licitações, entre elas a Via Engenharia S/A.
Segundo a PF, os possíveis atos de corrupção vêm desde 2004, elevando os preços e custos mediante ao clube de empreiteiras que de acordo com o então diretor da Odebrecht, as empresas se reuniam antes mesmo da abertura das licitações para se dividirem em duplas que ficariam com lotes de obras que deveriam ser feitas.
Com dados extraídos do Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o jornal pode verificar que a doação foi feita diretamente da empreiteira investigada para a campanha da Deputada Analice Fernandes (PSDB) em 2014.

Paulo Preto
Segundo a reportagem da Revista Carta Capital, de 22 de fevereiro de 2018, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto é apontado como operador do PSDB de São Paulo. Ele chegou a ter 113 milhões de reais em quatro contas na Suíça.
Um dos inquéritos que Paulo Preto tenta enviar ao STF mostra o suposto envolvimento de José Serra em fraude do processo licitatório associado à construção do Rodoanel Sul, em São Paulo. O inquérito 4428 é baseado nos depoimentos de executivos da Odebrecht.
A Odebrecht denunciou a formação de cartéis para as obras do trecho sul do Rodoanel em São Paulo e do Programa de Desenvolvimento do Sistema Viário Estratégico Metropolitano de São Paulo. Os cartéis foram confessados pelo grupo por meio de acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que passará a apurar os casos por meio da sua Superintendência-Geral. As investigações são desdobramento da Lava-Jato.
No caso do Rodoanel, foram citadas pelo menos 22 empresas envolvidas, entre elas a Via Engenharia. A empreiteira entregou vários documentos do esquema.
O Jornal Hoje tentou falar com a deputada Analice Fernandes para explicar o motivo da doação. Não obteve êxito. Assessores da deputada disseram que ela não fala com o jornal Hoje em notícias. A Via Engenharia S/A não retornou nosso contato até o fechamento da edição.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*