Acervo: Delegado vê pontos positivos na segurança da cidade em 2005

0
144

Acervo Hoje online – 17.fev.2006 –

DA REDAÇÃO – Segundo os números de 2005, o ano foi considerado tranqüilo se comparado aos anteriores. Praticamente nenhum índice de criminalidade aumentou. O que não diminuiu permaneceu estável. “Taboão da Serra não entrou nenhuma vez, ano passado, no índice das cidades mais violentas de São Paulo, isso é muito bom”, diz o Delegado Titular de Taboão da Serra, Étori André Bonifácio.

O acontecimento mais relevante foi a ação dos bandidos que deixaram um carro bomba em frente à Seccional de Polícia, na Vila Iasi. O fato foi esclarecido e terminou com todos os envolvidos presos.

Para o Delegado, a união da Guarda Civil Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil foi o principal motivo por não ter havido um avanço da criminalidade.

“Pelo tamanho da cidade era para ter explodido a criminalidade, mas conseguimos manter os índices, o que consideramos uma grande vitória”, relata o Delegado.

Para 2006, a expectativa é grande, principalmente, após o Governador Geraldo Alckmin ter aprovado o projeto para criar na cidade mais um Distrito Policial. Acredita-se que com mais uma Delegacia esses números possam diminuir ainda mais. O fechamento de bares realizado pela prefeitura, também contribuiu muito para diminuir a violência.

Em 2004, a Delegacia registrou 151 roubos a residências, enquanto que em 2005, houve 126. Uma redução de 20%. Os furtos a residências caíram 54%, foram 157 em 2004 contra 102 no ano passado. A média mensal de roubos de automóveis também caiu, 49 em 2004 para 45 em 2005, ou seja, 45 veículos são roubados por mês na cidade de Taboão da Serra. Os furtos também caíram de 54 para 46 na média mensal.

Os casos de homicídios que eram alarmantes na cidade nos últimos anos diminuíram consideravelmente; o ano de 2005 começou com uma média de quatro mortes por mês, quando chegou em dezembro houve apenas um caso. Nos meses de agosto e outubro, a coisa esquentou: foram registrados seis e cinco, respectivamente.

Outro dado a ser comemorado é a rapidez com que a polícia tem trabalhado para resolver esses casos. Em 2002, aconteceram 105 homicídios e 14 foram esclarecidos. Já em 2003, foram 85 e 28 esclarecidos. No ano seguinte, houve uma grande redução do número de assassinatos, 37 casos e 27 resolvidos. Em 2005, foram registrados 43 homicídios e 23 esclarecidos.

Em 2005, muitos casos de homicídios ocorreram dentro de casa, ou seja, cometido por familiares, assassinatos por motivos banais.

“O crime doméstico é impossível de controlar, não dá para prever. Mas assassinatos por assaltos houve muito pouco”, comenta Dr. Étori.

Outro fator importante é o número de menores enviados para a Febem, foram 150 no ano passado, ainda é alto, mas podemos comemorar, Taboão era a cidade que mais enviava menor infrator para a instituição.

Esse número caiu em mais de 50%.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*