A Resistência Cultural de Itapecerica

0
64
Há 13 anos, o Grupo de Poetas Itapoesia faz a riqueza da produção literária, cultural e
artística permanecer resistente na cidade de Itapecerica – Foto: Renata Gomes

Estudantes, professores, músicos, escritores, contistas, cordelistas, atores, artistas e poetas, com e sem diplomas, todos com uma bagagem cheia de histórias, de vivências e, principalmente de resistência!
O Grupo de Poetas Itapoesia existe há 13 anos e conta com a participação de mais de 100 pessoas. A reportagem do jornal Hoje em notícias esteve no “Q.G da Resistência”, no Parque Paraíso e conheceu uma pequena parcela do como chamam “exército” de guerreiros das artes. O encontro com o grupo de poeta Itapoesia e o Jornal Hoje ainda teve a participação musical da dupla sertaneja, de moda caipira e de raiz Romão e Rodrigues.
E tudo começou com o enfermeiro aposentado, ator, poeta e agora futuro universitário, Nivalci Labareda dos Luzeiros, em 2005. Uma semana literária na cidade de Itapecerica aguçou ainda mais a vontade de ter um grupo. “Reuni muita gente e depois que acabou a semana eu, doido para ter um grupo, já tinha tentado ter um de teatro e não deu certo, falei com as pessoas que participaram e eles toparam a ideia, assim peguei o próprio nome do projeto e nasceu o Grupo de Poetas Itapoesia. Semanalmente fazíamos uma reunião itinerante e hoje mensalmente acontece nosso Sarau que está na 78º edição”, conta.
Nivalci trabalhou durante 15 anos como enfermeiro, ingressou no mundo do teatro quando tinha 10 anos de idade. O itapecericano coleciona participação no último filme que Chico Anísio participou, “O sonho de um sonhador, a história de Frank Aguiar” e em 2010 do filme “Jogos Clandestinos” ainda não lançado, com Bruno Gagliasso.
O grupo contou com orgulho alguns prêmios conquistados. Como o conquistado por Chico Ursine, no concurso nacional do Prêmio Moutonnée de Poesia realizado na cidade de Salto em 2006. Modesto, o talentoso poeta estudou até o quarto ano primário e é destaque por sua sensibilidade aos cenários urbanos, com uma riqueza literária impressionante. No mesmo concurso, outro membro do grupo o poeta e músico, Paolo Giovanoli, recebeu uma menção honrosa, fato que o grupo leva com muito orgulho por onde vai.
Giovanoli ainda venceu a fase municipal do Mapa Cultural Paulista na modalidade de conto, fato também contato com brilhos nos olhos pelo grupo.
E ainda a história da professora Josefa Maria dos Santos, que leciona há mais de 30 anos e ainda incentivou os netos, como a pequena Maria Eduarda de 13 anos, a ingressar no universo poético, musical, dança e até no esporte como judoca.
Recém chegado no grupo, o jovem Lohan Oliver, de apenas 14 anos, conta a mágica experiência de fazer parte do Itapoesia e conta como começou a escrever. Após uma atividade escolar despertou o interesse e iniciou suas produções. Descobriu o grupo há quase dois anos quando fazia uma pesquisa na biblioteca e insistiu até o pai organizar o tempo e enfim conseguiu iniciar a participação há dois meses.
O atual presidente do grupo de Poetas Itapoesia assumiu o bastão em 2009, Josias Patriolino, chegou em São Paulo em 1977 e conheceu Nivalci em 1994. Ele começou ajudando o grupo a fazer cartazes, ofícios, porque era o único que tinha computador, dizia que não tinha tempo, mas foi picado pela arte e hoje é uma das bases para os demais poetas do grupo.
Sobre o que consideram “desprezo do poder público”, Nivalci e Josias afirmam: “artistas é contestador, os administradores sabem o poder que a cultura tem e por isso não investem na ampliação deste acesso, se não eles perdem o poder, eles preferem investir no que dá voto”.
Com a falta de investimento e patrocínio para publicação impressa, o grupo, mesmo sem recursos, conseguiu fazer duas antologias poéticas, a primeira quando completaram 10 anos, em 2015 e a segunda foi a participação em um projeto da prefeitura de Embu Guaçu em comemoração dos 50 anos da cidade.

78º Sarau da Serra
Na próxima quinta-feira, 19 de abril, será realizado o 78º Sarau da Serra, no auditório da Cultura, localizado no Largo da Matriz, 95, centro de Itapecerica da Serra, a partir das 19h. “Nosso Sarau é diferente porque tem de tudo, música, dança, declamação de poesias e também tem a presença de vários ritmos, não tem regra, por isso é dinâmico e atrativo”, informa o presidente do grupo.

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*